quinta-feira, 4 de setembro de 2008

-

Eu queria dizer tantas coisas e ser tantas coisas, mas acabo não fazendo nada disso.
O medo do amanhã sempre vem e impede-me.
Não tenho tempo e nem muito o que falar, apenas gostaria de que tudo tivesse mais explosivo.
Esta calma toda me cansa.
[Na verdade, tudo me cansa.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário